Corinthians terá investimentos de até R$ 100 milhões com novos patrocinadores

As especulações envolvendo o Corinthians nos últimos dias foram pesadas especialmente diante da expectativa de anúncios preparados para a festa de aniversário, comemorada na quarta-feira. Agora o Timão terá os patrocínios de Jeep, banco português, injetando R$ 70 milhões por ano, sendo uma das camisas mais valiosa do país.

Os Postos Ale herdaram uma propriedade pequena entre o escudo corintiano e o logo da Nike. A grande novidade da noite foi a chegada do Mercado Bitcoin à barra frontal da camisa, em acordo fechado por 16 meses. Embora o Corinthians não confirme, o patrocinador vai bancar cerca de R$ 7,5 milhões pelo período.


Ou seja, o marketing do Corinthians acaba de conseguir mais R$ 10 milhões pela camisa, que já conta com outros sete parceiros: Neo Química, BMG, Midea, Positivo, Galera Bet, Cartão de Todos e Guaraná Poty.

Somadas todas as propriedades e a camisa alvinegra só fica atrás de Palmeiras e Flamengo. De qualquer maneira, a receita se aproxima dos R$ 100 milhões por ano com a inclusão do contrato com a Nike, cujo acordo é um dos mais altos do país quando o assunto é fornecimento de material esportivo.