Chances de que as Olimpíadas de Tóquio ocorram sem a presença de público é grande

A presidente do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de Tóquio, Seiko Hashimoto, admitiu que as Olimpíadas poderão acontecer com os portões totalmente fechados ao público japonês.

A capital Tóquio entrou no último domingo (25) no terceiro período de emergência desde o início da pandemia do novo coronavírus. A medida, que ficará em vigor até 11 de maio, também afetou os distritos de Osaka, Kyoto e Hyogo e atingiu em cheio a chamada “Golden Week”.


Hashimoto, em uma entrevista à “AFP”, garantiu que as Olimpíadas acontecerão com total “segurança” e não descartou a opção de fechar as portas para os fãs locais devido ao crescimento do número de novos casos da doença.

A chefe do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos afirmou que “pode surgir uma situação em que não poderá permitir espectadores“, frisando que o evento só será um sucesso se a organização proteger “completamente” os atletas e a população japonesa.

Em decorrência das incertezas criadas pela Covid-19, a decisão final sobre o tema é esperada para o mês de junho. Os Jogos de Tóquio estão previstos para começar em 23 de julho.

Uma das certezas do evento é que ele será realizado sem a presença de público estrangeiro, que deverá redimensionar a importância econômica das Olimpíadas. A medida foi um balde de água fria no setor turístico japonês, que esperava receber cerca de 600 mil pessoas.