Consultor da Red Bull fala sobre o futuro da equipe na F1 sem os motores da Honda

A notícia da saída da Honda da Fórmula 1 no final de 2021 caiu como uma bomba no paddock e deixou uma importante pergunta no ar: qual será a próxima fornecedora de motores para Red Bull e AlphaTauri. Ao longo dos últimos dias, várias opções foram colocadas na roda mas o consultor da marca austríaca, Helmut Marko, deixou algo claro: todas as cartas estão na mesa.

O anúncio foi feito na última sexta (02), com a montadora japonesa citando como principal razão para a saída o redirecionamento de verbas de diversos programas para a área de produção de carros de rua, em busca da eletrificação e neutralização das emissões de carbono.

Entre as opções que estão dentro das possibilidades da Red Bull estão: buscar um dos fornecedores atuais do grid, onde a Renault seria a única opção, já que Mercedes fornece motores para quatro equipes e a Ferrari três, a produção de seu próprio motor ou arrumar uma nova parceira de fora.

Em entrevista, Marko foi misterioso sobre o futuro da Red Bull após 2021. Perguntado sobre as possibilidades existentes atualmente no grid, incluindo a possível reedição da parceria com a Renault, o austríaco disse que todas as opções serão consideradas.

Todas as opções serão consideradas e apenas depois disso a Red Bull decidirá. Nós estudamos, apresentamos um conceito e uma decisão será tomada“.

Marko ainda revelou que já sabia da decisão da Honda há algum tempo, afirmando, inclusive, que Christian Horner, chefe da equipe, não sabia tanto da situação quanto ele. “Christian Horner é o chefe da equipe, mas não está envolvido em questões estratégicas. [Dietrich] Mateschitz e eu sabíamos há muito tempo. Durante a temporada”.

O consultor ainda falou que, entre as possibilidades, está a de sair do Mundial, mas que essa não é a prioridade. Em agosto, Red Bull e AlphaTauri assinaram o novo Pacto de Concórdia da F1, garantindo, em tese, sua presença no grid até 2025.
Fonte: Motorsport